Início Tecnologia Suposto criador do Bitcoin Fog é preso por lavagem de dinheiro

Suposto criador do Bitcoin Fog é preso por lavagem de dinheiro

O homem foi ligado ao Bitcoin Fog graças a um histórico de transações financeiras feitas para a criação do site

O Bitcoin Fog é uma empresa que se oferecia para ocultar origem e destino de transações envolvendo criptomoedas de clientes. Isso fez com que o serviço fosse bastante procurado, principalmente em negociações feitas na dark web.

Agora, ao que parece, o administrador do esquema foi descoberto e preso nos Estados Unidos. De acordo com o que foi revelado, o russo-sueco Roman Sterlingov foi preso em Los Angeles na última terça-feira (27). O que o denunciou foi a trilha de suas próprias transações digitais.

O homem foi acusado de lavagem de mais de 1,2 milhão de bitcoins – o equivalente a US$ 336 milhões na época dos pagamentos. Esse montante foi movimentado durante dez anos, período em que supostamente administrou o Bitcoin Fog.

Seus ganhos no período, segundo estimativas, foram de US$ 8 milhões, já que, ao que parece, suas comissões variavam entre 2% a 2,5%.

Histórico do site Bitcoin Fog

Bitcoin
Foto: Worldspectrum/Pexels

Acredita-se que o site tenha sido fundado por Sterlingov em 2011, quando usava o pseudônimo Akemashite Omedetou – uma frase japonesa que significa “Feliz Ano Novo”.

Dos US$ 336 milhões que a denúncia acusa a Bitcoin Fog de lavagem, pelo menos US$ 78 milhões foram repassados para vários mercados da dark web que vendem narcóticos.

Sterlingov foi descoberto graças a uma análise de blockchain que seu serviço deveria impedir que aconteça. Em 2011, ele supostamente pagou pelo servidor de hospedagem do Bitcoin Fog usando a extinta moeda digital Liberty Reserve.

O que o homem fez foi usar euros para comprar bitcoins e, em seguida, movê-los por vários endereços até a casa de câmbio em que compraria fundos para pagar o domínio do Bitcoin Fog.

Com base no rastreamento dessas transações, foi possível chegar à conta original que havia sido registrada com o endereço residencial e o número de telefone de Sterlingov.

Além disso, foi encontrada uma conta do Google Drive com documentos que davam instruções de como ocultar pagamentos com moedas digitais. O passo a passo detalhava exatamente o caminho seguido por Sterlingov.

O caso mostra como a criptomoeda, apesar de ser considerado uma ferramenta poderosa para transações anônimas, pode ser exatamente o oposto em alguns casos.

Via: Wired

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

DESTAQUES