Início Hardware Memórias DDR5 da Corsair serão mais quentes que módulo anterior

Memórias DDR5 da Corsair serão mais quentes que módulo anterior

Presença de reguladores de tensão nos próprios módulos DDR5 trará aumentos de temperatura, mas Corsair descarta "dores de cabeça"

Embora os novos pentes de memória DDR5 SDRAM da Corsair — que devem ser anunciadas em breve pela fabricante de eletrônicos — sejam aguardados ansiosamente pelo usuários, eles terão uma pequena desvantagem em relação ao módulos DDR4 da marca: serão muito mais quentes.

Na última quinta-feira (5), a Corsair divulgou um vídeo que aborda alguns detalhes do seu futuro produto. O problema é que, apesar de as memórias serem extremamente rápidas e potentes, George Makris, diretor de marketing da empresa, pontuou que os módulos vão exigir um sistema de resfriamento mais adequado.

“[As memórias] DDR5 concebivelmente poderão rodar muito mais quente do que as DDR4, [já que] eles mudaram a regulação de tensão da placa-mãe e agora está no [módulo]. Então você realmente poderia aumentar muito mais temperatura”, alertou o executivo.

Como a própria declaração de Makris explica, os módulos atuais são alimentados por reguladores de tensão da placa-mãe do computador. No entanto, esses reguladores estarão presentes nos pentes de memória DDR5: embora isso permita todo o alto desempenho prometido pela fabricante, vai aumentar a temperatura desses componentes.

A boa notícia é que isso não deverá significar “dores de cabeça” extras para os consumidores. Isso porque a Corsair tem experiência em sistemas sofisticados de cooling e afirma que os próximos sistemas de resfriamento darão conta do trabalho.

Módulos DDR5 SDRAM da Corsair

Com possibilidade de chegar às prateleiras até o fim deste ano, os novos módulos de memória DDR5 da Corsair prometem aumentar significativamente o desempenho de seu dispositivo.

A capacidade de memória individual dos módulos foi aumentada para até 128 GB — quatro vezes mais que o padrão DDR4 disponível atualmente. As velocidades das taxas de transferência de dados, por sua vez, devem partir de 6400 MT até 12600 MT.

Sem contar o aumento da largura de banda para 51 Gbps, todas essas características serão refletidas em um uso mais eficiente de memória em sistemas com CPUs de alta contagem de núcleos, resultando em um sistema perfeito para streaming de jogos e criação de conteúdo, segundo a própria fabricante.

Gráfico comparativo das larguras de banda das memórias da Corsair
Taxas de largura de banda de memória serão bem maiores nos módulos DDR5. Divulgação: Corsair

Embora a tecnologia ainda não tenha suporte por parte de nenhuma plataforma, espera-se que, até o fim do ano, a Intel deva tornar seus processadores de 12ª Geração, conhecidos como “Alder Lake-S”, compatíveis com os módulos.

Fonte: Corsair

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

DESTAQUES