Início Tecnologia Uso do grafeno cria HDs com 10 vezes mais capacidade de armazenamento

Uso do grafeno cria HDs com 10 vezes mais capacidade de armazenamento

Substituição das camadas protetoras de carbono por grafeno permitiu aumentar a densidade de um HD para 10 TB por polegada quadrada

O uso do grafeno em discos rígidos possibilitou um ganho de até 10 vezes mais espaço de armazenamento em HDs na comparação com os dispositivos atuais. O estudo dos pesquisadores do Cambridge Graphene Center foi publicado na revista Nature Communications.

Nos HDs, os dados são gravados em discos rígidos usando uma “cabeça” magnética. Com a evolução dos dispositivos, o espaço entre esses dois componentes foi diminuindo e, consequentemente, oferecendo maior densidade – mais espaço de armazenamento.

Usados desde os anos 80 em computadores pessoais, os HDs e vem se tornando cada vez menores e, ao mesmo tempo, mais densos para oferecer capacidades de armazenamento cada vez maiores.

Uso do grafeno cria HDs com 10 vezes mais capacidade de armazenamento
Foto: Jorn Heller/Pixabay

O que os pesquisadores fizeram foi usar o grafeno para substituir as camadas de revestimento a base de carbono que protegem os discos rígidos de um HD. Na década de 90, essa espessura de proteção era de 12,5 nanômetros; hoje, é de apenas 3 nm – o que permite uma densidade de armazenamento de cerca de um terabyte por polegada quadrada.

Agora, os pesquisadores do Cambridge Graphene Center conseguiram diminuir ainda mais essa espessura e mostraram que podem usar as propriedades do grafeno – com espessura de um átomo – para aumentar a densidade de um HD em 10 vezes – ou seja, 10 TB por polegada quadrada.

A revolução dos HDs com grafeno

Nas pesquisas, a equipe de Cambridge substituiu as atuais camadas a base de carbono por uma a quatro camadas de grafeno. Foram analisados atrito, desgaste, corrosão, estabilidade térmica e também a compatibilidade do lubrificante. Além de espessura mínima, o grafeno cumpriu todas as propriedades ideais para proteger os discos rígidos de um HD.

De acordo com o estudo, o grafeno permitiu uma redução de duas vezes no atrito e ainda apresentou melhor resistência à corrosão e ao desgaste do que os revestimentos de carbono de última geração. Segundo os pesquisadores, uma única camada de grafeno reduz a corrosão em 2,5 vezes.

Uso do grafeno cria HDs com 10 vezes mais capacidade de armazenamento
Foto: Andrey Matveev/Pexels

“Demonstrar que o grafeno pode servir como revestimento protetor para unidades de disco rígido convencionais e que é capaz de suportar as condições ideais é um resultado muito importante. Isso impulsionará ainda mais o desenvolvimento de novas unidades de disco rígido de alta densidade de área”, comemorou a Dra. Anna Ott, uma das autoras do estudo.

“Este trabalho mostra as excelentes propriedades mecânicas, de resistência à corrosão e ao desgaste do grafeno para mídia magnética de densidade de armazenamento ultra-alta. Esses resultados indicam uma rota para a aplicação em massa de grafeno em tecnologias de ponta”, completou a professora Andrea C. Ferrari, diretora do Cambridge Graphene Center.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

DESTAQUES