Início Softwares Sim, você pode testar o Windows 11 de graça e sem instalar...

Sim, você pode testar o Windows 11 de graça e sem instalar nada

Apesar de o serviço não ser algo oficial da Microsoft, site simula Windows 11 e permite navegação ampla dentro do sistema

Com um lançamento ainda não oficializado para outubro e com a atualização para o sistema atual chegando só em 2022, testar o Windows 11 hoje em dia não é lá muito fácil. Ou não era. Isso porque um serviço online resolveu oferecer uma prévia do novo sistema operacional da Microsoft da forma mais fácil possível: diretamente no seu navegador.

Claro que se trata de uma versão não oficial e bem limitada da plataforma, mas trata-se de um acesso infinitas vezes mais prático do que ter que se inscrever no programa de Insiders, baixar a ISO Beta do produto, fazer backup dos seus arquivos, formatar o PC ou criar uma máquina virtual e finalmente instalar o sistema para ver se curte.

Basta acessar este link e curtir a brincadeira sem peso na consciência.

Desbravando o Windows 11

A proposta da desenvolvedora Blue Edge é permitir que você tenha um pouco da sensação de navegar pela interface, pelos menus e até alguns programas do Windows 11. Tudo isso do conforto do seu browser, seja ele no computador, no celular, tablet ou até em outros sistemas operacionais, como Mac e Linux.

Em nossos testes, a simulação do novo SO da Microsoft se mostrou bastante bonita e extremamente fluida, lembrando bastante – de verdade – a interface e o jeitão que o sucessor do Windows 10 traz desde a build vazada no mês passado.

Reprodução: Blue Edge

No site, você pode experimentar o novo menu Iniciar, conferir os widgets criados para a plataforma e até abrir alguns programas nativos, como o Windows Terminal, a Microsoft Store e o próprio Edge – colocando um navegador dentro do seu navegador.

Essa prévia do Windows 11 ainda traz alguns easter eggs e promete mais novidades no futuro, como a chance de utilizar o Explorador de Arquivos reformulado para o sistema. Com tudo isso, no final das contas, essa ferramenta pode ser essencial para que alguns usuários decidam se querem ou não fazer o upgrade em seus PCs.

A pergunta que não quer calar, então, é: por que a Microsoft não pensou nisso antes, hein?

Fonte: PCGamer

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

DESTAQUES