Início Tecnologia GTC 2021 da Nvidia contou com versão digitalizada de Jensen Huang

GTC 2021 da Nvidia contou com versão digitalizada de Jensen Huang

Parte da palestra de apresentação do evento, ocorrido em abril, teve a participação de versão 3D animada do CEO da Nvidia

Como de costume, o evento GTC 2021, realizado em abril deste ano, serviu para a Nvidia destacar o trabalho de seus engenheiros e de seus lançamentos. Mas bem, a palestra deixou escapar uma novidade, que foi revelada apenas na última quarta-feira (11): parte da apresentação de abertura não contou com a presença de seu CEO Jensen Huang, e sim, de uma versão animada do executivo.

Sim, é certo que a maior parte da apresentação foi feita por Huang em “carne e osso”. No entanto, segundo postagem da própria multinacional de tecnologia, a réplica digitalizada do CEO da Nvidia fez uma breve aparição de 14 segundos — mais especificamente de 1:02:41 a 1:02:55 —, o que ajudou a intensificar o tema sobre o metaverso.

“Para criar um Jensen virtual, as equipes fizeram uma varredura de rosto e corpo para criar um modelo 3D, depois treinaram uma IA [inteligência artificial] para imitar seus gestos e expressões e aplicaram um pouco da magia de IA para tornar seu clone realista”, revelou a Nvidia em post no seu blog.

Os engenheiros então levaram a versão digital do CEO da Nvidia para uma réplica de sua cozinha, que foi desconstruída para revelar o holodeck (uma espécie de “caverna digital”) do Omniverse da fabricante.

Ainda de acordo com a marca, a ideia era justamente surpreender o público e levantar o questionamento do quanto a palestra era real ou renderizada. Funcionou.

Nvidia e o Omniverse

E, bem, não foi só Jensen Huang que ganhou uma versão digital. Por mais real que pareça, a cozinha do CEO usada como cenário da apresentação, foi totalmente replicada por meio do Omniverse, plataforma de simulação e colaboração em tempo real com várias GPUs para pipelines de produção 3D baseados no padrão Universal Scene Description (USD) da Pixar e na NVIDIA RTX.

“A demonstração é o resumo do que o GTC representa: combinou o trabalho das equipes de deep learning e pesquisa gráfica da Nvidia com várias equipes de engenharia e a incrível equipe de criação interna da empresa”, destacou trecho da postagem.

Ilustração de cozinha digitalizada usada em evento da Nvidia
Assim como Huang, cozinha usada como cenário do evento ganhou versão digitalizada. Divulgação: Nvidia

Aliás, o Omniverse é encarado como uma das tecnologias mais promissoras da Nvidia. Afinal de contas, é ele quem vai possibilitar que engenheiros criem animações e ferramentas 3D no metaverso — espécie de “universo paralelo” que deve unir ainda mais o mundo real do virtual —, que tem sido foco das big techs.

E se a meta da Nvidia é justamente explorar esse universo digital, aqui vai uma boa notícia: com o Omniverse, a companhia parece estar no caminho certo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

DESTAQUES