Início For Gamers Coleção de (quase) todos Memory Cards do PS1 é de cair o...

Coleção de (quase) todos Memory Cards do PS1 é de cair o queixo

Britânico conseguiu adquirir quase todas as edições do acessório da Sony; Memory Card neon é um de seus favoritos

Diferentemente de hoje, em que o esperado é que os games salvem seu progresso de forma constante na nuvem, os consoles mais antigos dependiam de componentes específicos para guardar seus saves. É o caso dos Memory Cards, do PlayStation original.

Muita gente lembra com carinho desses acessórios e de como eles pareciam algo bastante tecnológico para a época. Para Simon “Aergan” Lock, no entanto, a simpatia pelo gadget vai muito além disso.

Afinal, ele comemorou muito recentemente o fato de sua coleção de Memory Cards estar quase completa. Sim, isso significa que ele já tem boa parte de todas as versões do item já lançadas – incluindo edições raríssimas do produto.

Memory Cards aos montes

Embora haja uma infinidade de versões piratas dos Memory Cards desde seu lançamento oficial, em 1994, o gamer britânico se concentrou nos dispositivos OEM de código SCPH-1020, fabricados pela Sony ou parceiros autorizados.

Isso quer dizer que ele ostenta desde os modelos originais, da mesma cor cinza do primeiro console da Sony, até os itens que abraçavam o espectro de tons e transparências popularizado pela Apple com seus iMacs e Nintendo com o N64 e seus acessórios.

Reprodução: Simon Lock

A coleção de Lock tem 24 edições únicas do Memory Card feitas para o PS1, com seu item favorito sendo a versão Neon Yellow, mais chamativa e transparente. Entre as raridades, uma edição translúcida e opaca, e outra vermelha – restrita a poucos pontos de venda e eventos promocionais nos EUA e Japão.

Particularidades da coleção

Para Lock, um grande desafio nessa jornada de colecionador foi o processo de seleção e aquisição dos Memory Cards. Em entrevista ao Kotaku, ele explica que há muitas versões falsas do acessório, além de desgastes físicos que nem sempre ficam visíveis em anúncios na web.

Modelos brancos, por exemplo, se tornam amarelados com o tempo, enquanto outras cores também se modificam caso o produto não seja conservado adequadamente.

O mais interessante é que, mesmo com alguns dos objetos tendo mais de 25 anos de idade, é raro achar um Memory Card original com defeito. As conexões com o console podem até oxidar, mas os dados continuam guardados de forma bastante segura.

Um dos passatempos de Lock, aliás, é utilizar um programa de recuperação de dados para conferir o que os antigos donos de seus cartões estavam jogando. Com apenas 128 Kb de armazenamento, não há muito espaço para saves, mas o suficiente para guardar memórias.

Fonte: Kotaku

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

DESTAQUES